domingo, 25 de setembro de 2011

Fazer 40 anos é...

Ser mais você. Dizer coisas que gostaria com mais frequencia e com maior liberdade.

Ser chamada de senhora ou de "dona" com mais frequencia do que gostaria.

Sentir dores com mais frequência do que gostaria.

Ter vivido pelo menos a metade da vida. Ou ter vivido ou pouco mais da metade.

Parar para refletir sobre o que você fez com você mesmo. E com os outros.

Ter urgência em fazer as coisas que fazem a diferença.

Não ter paciência nem disposição para fazer coisas que não fazem a diferença.

Fazer de cada momento algo agradável e evitar os desagradáveis (em todos os sentidos).

Transmitir conhecimentos para os filhos dos amigos e dos conhecidos.

Dar exemplos vividos que os seus sobrinhos e filhos de amigos não conhecem porque ainda não tinham nascido.

Falar gírias e ser uma "palhaça"e ouvir os outros dizerem que você é um ."tia" descolada 



Não ter a pressa de encontrar o primeiro e verdadeiro amor. Ilusões não me atraem mais.


Descobrir sim que você tem a competência de viver um relacionamento sadio e que você não morre de tristeza por não ter se casado e nem ter tido filhos!

Ouvir de quase todas as pessoas que acabaram de te conhecer a seguinte frase: "Nossa, te dava uns trinta anos." e você responder que não usa nada na pele. D.E.L.Í. C.I.A.

 Não se assustar com o início dos seus cabelos brancos, para isso existem as "luzes".

Não me importo de envelhecer. Importo sim  se ficar chata, carrancuda, de mal com a vida!!!