quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011



Momentos bons voltam? Tornam-se inesquecíveis. Será que vale a pena revivê-los? As chances de te reencontrar são grandes. Como será que tudo vai acontecer? Muito frio no estômago. Foram dias especiais vividos/ trabalhados ao seu lado. 408km de distância, de situações de vidas diferentes.Expectativa, ansiedade, medo. Sabe, quando somos defensivas? Outra cidade, paradisíaca. Estaremos longe de nossas casas. Como você está? O que tem feito? Está com alguém? Casou? Não tivemos mais notícias um do outro. Apenas uma pergunta sua nesse um ano, respondida por outra pessoa. Não pude ir, não me deixaram ir. Mas teremos um outro encontro – se tudo ocorrer bem – em menos de um mês. Serão poucos dias. Medo total da frustração. Mesmo porque sei que não será igual a um ano atrás. Poderíamos ter congelado a última cena, apertado o botão “pause” e agora no próximo mês apertar “play”. A última frase que escutei foi: “Alguém já disse que vc é uma pessoa muito atenciosa e querida?” Você me disse muitas vezes... Não nos falamos mais, vários motivos nos levaram a isso. E não nos cabe julgar. Eu te disse que foi mágico o que tinha acontecido, lembra que procurei no dicionário o significado da palavra Sincronicidade? Demos risadas, passeamos – aliás, um superguia turístico -. Um verdadeiro “gentleman”. Não sei o que nos espera,mas eu sei o que vivi.
Foi bom. E nada que seja bom jamais fica perdido. Faz parte de uma pessoa, torna-se parte de seu caráter”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário