quarta-feira, 16 de março de 2011



Depois de muito tempo,descobri o poder da palavra solidão. Mas não falo da solidão no sentindo negativo e sim do positivo. Estar só não é ser só. Quantas vezes já não ouvimos que precisamos nos bastar, que somos nossa melhor companhia? Ser independente emocional do outro. Passei minha vida toda na espera, na expectativa de que o outro conseguisse suprir minhas necessidades,minhas frustações emocionais. Minha auto estima sempre foi em função do corpo, ele que sempre dominou minha mente. Dos meus trinta e nove anos de idade, acredito que pelo menos uns trinta isso aconteceu.Desde a infância, na escola, passando pela adolescencia e na vida adulta. Quanto sofrimento! Meus anos de terapia foram cruciais quando decidi moldar uma nova pessoa dentro de mim. Lembro-me que durante as sessões dizia a Cris que me sentia uma massa e aos poucos ia tomando forma. E quanta massa havia. Depois o conhecimento do Budismo. Pronto! estava pronto um novo ser. Pensei que iria surtar quando descobri que além do novo ser por dentro havia também um novo por fora. E foi assim que descobri que havia nascido de novo! pela primeira vez, meu corpo não dominou a mente. Uma batalha vencida! Eu me basto, fico só e feliz. Como desejo isso para várias pessoas que conheci por aí. Eu luto diariamente contra e com isso. Conheço pessoas lindas, mas que se sentem a filha da formiga! e descubro que a formiga não é mais minha mãe, uau!!! quanta alegria!!!. Uma decisão foi tomada que aos poucos irei dividindo com vocês por aqui. A saúde emocional comanda nossa vida! Alegria, prosperidade, bom humor. Isso é SER. Pronta para o novo que vai chegar, tropeçamos aqui, ali e seguimos sempre em frente, nunca para trás. "Nós somos a vida, nós somos o sonho, nós somos o amor". Nunca se envergonhe de quem ser quem você é. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário