sexta-feira, 27 de maio de 2011

PORTO ALEGRE

Porto Alegre = leitura. Isso mesmo, grandes escritores são de lá. Mario Quintana não nasceu, mas mudou-se jovem onde trabalhou como jornalista. Foi considerado  "poeta das coisas simples", com um estilo marcado pela ironia, pela profundidade e pela perfeição técnica. Tive a oportunidade de conhecer o local de sua moradia - o Hotel Majestic, hoje a Casa de Cultura Mario Quintana. O prédio pertence ao Governo do Rio Grande do Sul e conta com  teatro , três salas de cinema, cafés, bombonière, livraria, e inúmeras salas com destinações específicas e outras tantas de uso múltiplo. Outro escritor que gosto muito é Caio Fernando de Abreu, como Mario Quintana foi jornalista e colaborador em diversos jornais e revistas. A melhor definição que encontrei de Caio, foi: "Apontado como um dos expoentes de sua geração, a obra de Caio Fernando Abreu, escrita num estilo econômico e bem pessoal, fala de sexo, de medo, de morte e, principalmente, de angustiante solidão. Apresenta uma visão dramática do mundo moderno e é considerado um "fotógrafo da fragmentação contemporânea". Não poderia deixar de citar Martha Medeiros. Comecei a ler Marta mesmo antes da mídia descobrí-la. Martha Medeiros escreve olhando para nós. Tive a oportunidade de conhece-la na Bienal do Livro de 2008 e disse isso a ela. Uma simpatia de pessoa. E por fim, essa que foi minha última descoberta: Fabricio Carpinejar. Com muitos prêmios recebidos, tem uma particularidade na escrita de seus textos. Diz sim ao amor!. Tem como não gostar de POA? Sempre quis conhecer essa cidade de onde vieram tantos textos lindos. A beleza do rio Guaíba! as construções, a limpeza de uma cidade!.


                                           Eu, com Martha Medeiros - Bienal do livro 2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário